terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

O cinema na escola

Não é fácil trabalhar um filme em sala de aula. Desde logo, por uma questão de tempo e de recursos disponíveis. A circunstância de, geralmente, não haver mais que um computador e um projetor limita as opções...

Depois, nunca é demais salientar que a inclusão destes materiais na planificação deve ter uma intencionalidade pedagógica clara. No caso da disciplina de Português é muito fácil encontrar pontes entre a literatura e o cinema, levando os jovens a reconhecer e a amplificar o conhecimento dos conteúdos programáticos, bem como a alargarem e aprofundarem a sua cultura geral e o conhecimento do mundo (domínio que os testes internacionais e a análise dos exames nacionais revelam como deficitário).

Para a preparação destas aulas, para além do livro O vídeo como dispositivo pedagógico e possibilidades de utilização didática em ambientes de aprendizagem flexível (Moreira e Nejmeddine, 2015), também pode ser interessante ler estas orientações: Tools and techniques for using spark in the classroom In https://a.s.kqed.net/pdf/arts/programs/spark/video.pdf .

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

A Guerra - arte e pedagogia



Carlos de Oliveira

CRISTAL EM SÓRIA

Sumário

Nas colinas de António Machado
Descrição da guerra em Guernica
Rio, despedida

[...]

[Descrição da guerra em Guernica - Excerto]

X

O incêndio desce;
do canto superior direito;
sobre os sótãos,
os degraus das escadas
a oscilar;
hélices, vibrações, percutem os alicerces;
e o fogo, veloz agora, fende-os, desmorona
toda a arquitectura;
as paredes áridas desabam
mas o seu desenho
sobrevive no ar; sustém-no
a terceira mulher; a última; com os braços
erguidos; com o suor da estrela
tatuada na testa.

Carlos de Oliveira (1998). Trabalho Poético. Lisboa: Livraria Sá da Costa.


Fernando Pessoa

O MENINO DA SUA MÃE

O MENINO DA SUA MÃE
No plaino abandonado
Que a morna brisa aquece,
De balas traspassado
— Duas, de lado a lado —,
Jaz morto, e arrefece.
Raia-lhe a farda o sangue.
De braços estendidos,
Alvo, louro, exangue,
Fita com olhar langue
E cego os céus perdidos.
Tão jovem! que jovem era!
(Agora que idade tem?)
Filho único, a mãe lhe dera
Um nome e o mantivera:
«O menino da sua mãe».
Caiu-lhe da algibeira
A cigarreira breve.
Dera-lha a mãe. Está inteira
E boa a cigarreira.
Ele é que já não serve.
De outra algibeira, alada
Ponta a roçar o solo,
A brancura embainhada
De um lenço... Deu-lho a criada
Velha que o trouxe ao colo.
Lá longe, em casa, há a prece:
«Que volte cedo, e bem!»
(Malhas que o Império tece!)
Jaz morto, e apodrece,
O menino da sua mãe.
s. d.
Poesias. Fernando Pessoa. (Nota explicativa de João Gaspar Simões e Luiz de Montalvor.) Lisboa: Ática, 1942 (15ª ed. 1995).
- 217.
1ª publ. in Contemporânea , 3ª série, nº 1. Lisboa: 1926.

Fernando Pessoa

TOMÁMOS A VILA DEPOIS DUM INTENSO BOMBARDEAMENTO

TOMÁMOS A VILA DEPOIS DUM INTENSO BOMBARDEAMENTO
A criança loura
Jaz no meio da rua,
Tem as tripas de fora
E por uma corda sua
Um comboio que ignora.
A cara está um feixe
De sangue e de nada.
Luz um pequeno peixe
— Dos que bóiam nas banheiras —
À beira da estrada.
Cai sobre a estrada o escuro.
Longe, ainda uma luz doura
A criação do futuro...
E o da criança loura?
s. d.
Poesias. Fernando Pessoa. (Nota explicativa de João Gaspar Simões e Luiz de Montalvor.) Lisboa: Ática, 1942 (15ª ed. 1995).
- 247

(Poemas do Arquivo Pessoa)

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Biblioteca escolar - centro de recursos

A sociedade atual, dita sociedade do conhecimento ou sociedade digital, assiste ao aparecimento de novos paradigmas de ensino baseados nos recursos. Neste contexto, as bibliotecas escolares já não são, ou estão em vias de deixar de ser espaços físico onde se guardam livros, muito hierarquizados, para se tornarem centros de recursos físicos, tecnológicos, digitais e humanos, onde os alunos podem aceder a múltiplas fontes de informação e aprendem a ser leitores ativos, isto é, com capacidade para localizarem a informação relevante para resolverem os seus problemas, para a tratarem e a transformarem em conhecimento, adquirindo, assim, não apenas conhecimentos curriculares como também competências para a vida.

As ferramentas da Web 2.0 assumem, neste contexto, uma enorme relevância. Estas não só facilitam o acesso, como promovem a partilha e as competências de produção e contribuem para o desenvolvimento de um leitor ativo e para a instituição de uma biblioteca ativa e interativa: “as bibliotecas ativas, que utilizam as tecnologias para oferecer serviços como, por exemplo, o catálogo online; […] as bibliotecas interativas, como meio para interagir com o utilizador, aproveitando assim as potencialidades da web social.” (Merlo Veja referido por Santos, Monteiro e Carqueja: 2012, p. 65). Podemos, pois, afirmar que o trabalho da biblioteca e o seu contributo para a promoção da aprendizagem beneficia muito de uma abordagem blend (blended learning), em que professores e alunos interagem presencialmente e online, em rede, de modo dinâmico, flexível e integrador das diferenças individuais dos atores educativos, tendo sempre em mente a aprendizagem.

Neste sentido, podemos falar da necessidade de se reconfigurarem os ecossistemas de aprendizagem, de maneira a que estes respondam eficazmente ao mundo contemporâneo e ao enorme volume de informação disponível; os jovens atuais precisam de desenvolver múltiplas literacias para que possam selecionar a informação relevante do manancial disponível, em constante mutação e amplificação, e criarem conhecimento. É este o desafio da biblioteca escolar; como afirma Carla Ganito: "...as bibliotecas escolares […] vivem atualmente no contexto de um novo ecossistema de aprendizagem caracterizado pelo volume, velocidade e relevância." (2015: 131)


Referências bibliográficas:
GANITO, Carla (2015). Leitura digital: a biblioteca como pilar de democratização In Os livros e a leitura: desafios da era digital - Conferência internacional. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.

SANTOS, Natividade, MONTEIRO, Angélica, CARQUEJA, Paula, (2012). A integração da web 2.0 nas bibliotecas escolares In MOREIRA, J. António, MONTEIR0, Angélica (org). Ensinar e aprender Online com as novas tecnologias digitais: abordagens teóricas e metodológicas. Porto: Porto Editora.